Roche

O Programa Roche Testing é um programa de testagem da Roche, que tem por objetivo subsidiar testes de diagnóstico para permitir que pacientes tenham acesso à saúde em todo o Brasil.

O Programa é dividido em módulos, os quais são unificados em um mesmo site para facilitar a solicitação de testes.


Nosso Contato
contato@rochetesting.com.br
0800 777 22 77

MÓDULO PULMÃO

O Módulo Pulmão subsidia testes moleculares e teste de perfil genômico abrangente. O teste molecular de EGFR (receptor do fator de crescimento epidérmico) para confirmação das mutações dos exons 18, 20 e 21 e deleções do exon 19 do gene EGFR, assim como a avaliação Imunohistoquímica da expressão de ALK (quinase do linfoma anaplásico) para identificação de pacientes com alta expressão desta proteína. EGFR e ALK são considerados alvos terapêuticos para o tratamento do câncer de pulmão metastático. Além destes, o teste de perfil genômico abrangente também é subsidiado (FoundationOne® CDx + IHQ PD-L1), por meio do Lung Mapping.

ELEGIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE TESTES

Pacientes com evidência de adenocarcinoma de pulmão, ou histologia escamosa, desde que seja não fumante (o sítio primário deve ser o pulmão);

MÓDULO UROTELIAL (BEXIGA)

O Módulo Urotelial (Bexiga) subsidia avaliação imunohistoquímica da expressão de PDL1 (ligante de morte celular programada 1) para identificação de pacientes com alta expressão dessa proteína. O PDL1 é considerado um alvo terapêutico para o tratamento de carcinoma urotelial. Para essa avaliação, a plataforma Roche Testing utiliza o ensaio de imunohistoquímica VENTANA PD-L1 (SP142), que é qualitativo e completamente automatizado. (É fundamental verificar os critérios de positividade e indicações terapêuticas específicas, que podem variar de acordo com o teste utilizado). Adicionalmente ao PD-L1, também é subsidiado o teste do gene FGFR, por meio da parceria GUIDE.

ELEGIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE TESTES

Paciente com carcinoma urotelial localmente avançado ou metastático (o sítio primário deve ser pelve renal, ureter, bexiga ou uretra).

MÓDULO MELANOMA

O Módulo Melanoma subsidia testes BRAF para identificação de pacientes com a mutação V600E do gene BRAF.

ELEGIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE TESTES

Pacientes com melanoma irressecável ou metastático

MÓDULO MAMA

O Módulo Mama subsidia testes de Hibridização in situ (ISH) para HER2.

ELEGIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE TESTES

Pacientes provenientes do Sistema Público de Saúde

MÓDULO MAMA - PDL 1

O Módulo Mama Triplo Negativo subsidia a avaliação imunohistoquímica da expressão de PD-L1 (ligante celular de morte programada 1) para identificação de pacientes com alta expressão dessa proteína. Para essa avaliação, a plataforma Roche Testing utiliza o ensaio de imunohistoquímica VENTANA PD-L1 (SP142), que é qualitativo e completamente automatizado. (É fundamental verificar os critérios de positividade e indicações terapêuticas específicas, que podem variar de acordo com o teste utilizado).

O Painel Imunohistoquímico de Recidiva no módulo mama-PDL1, além de subsidiar a avaliação da expressão de PDL-1, também contempla a avaliação imunohistoquímica dos receptores de estrogênio, de progesterona, do antígeno Ki67 e do HER2 para pacientes com câncer de mama triplo negativo em recidiva. Este painel é destinado exclusivamente para amostras de pacientes com câncer de mama que foram diagnosticados no cenário inicial como triplo negativo e que evoluíram com progressão de doença (recidiva) para o cenário metastático e, desta forma, submetidos a uma nova biópsia (re-biópsia) do sítio metastático.

ELEGIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE TESTES

Pacientes com câncer de mama triplo negativo localmente avançado ou metastático, ou pacientes com câncer de mama triplo negativo em recidiva

MÓDULO ATROFIA MUSCULAR ESPINHAL

A Atrofia Muscular Espinhal (AME) é uma doença genética, com padrão de herança autossômico recessiva, relacionada ao gene SMN1. A AME é caracterizada por fraqueza e atrofia muscular, com início de sintomas variando entre o período neonatal até a idade adulta. Os testes moleculares realizados são capazes de identificar a deleção em homozigose, além de mutações de ponto, microdeleções e duplicações no gene SMN1. Em adição, é efetuada a avaliação do número de cópias do gene SMN2. As metodologias empregadas são o MLPA (“Multiplex ligation-dependent probe amplification”) para a identificação de deleção em homozigose do gene SMN1 e a contagem do número de cópias do gene SMN2, além de sequenciamento por NGS do gene SMN1 em casos em que se fizer necessário.

ELEGIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE TESTES

Paciente com suspeita clínica de atrofia muscular espinhal.

MÓDULO HEMOFILIA

A Hemofilia A é um distúrbio hemorrágico caracterizado pela deficiência ou ausência da atividade do Fator VIII de coagulação (FVIII), que juntamente com os Fatores IXa e X, é responsável pela ativação do sistema de coagulação sanguínea para controle de sangramentos. Uma das complicações da Hemofilia A é o desenvolvimento de Inibidores, que são anticorpos que agem contra o FVIII exógeno utilizado na terapia de reposição de fator deficiente e assim, perda de resposta ao tratamento com FVIII. O Módulo Hemofilia A subsidia testes para detecção de inibidores pelo método cromogênico modificado de Bethesda, auxiliando na escolha da melhor conduta terapêutica para o paciente.

ELEGIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE TESTES

Pacientes com Hemofilia A com suspeita clínica de desenvolvimento de inibidores para o Fator VIII de coagulação (FVIII).

MÓDULO PULMÃO ESTÁGIO PRECOCE

O Módulo de testagem de câncer de pulmão em estágio precoce subsidia testes para a avaliação imunohistoquímica da expressão de PDL-1 (programmed cell death ligand-1) por Ventana anti-PD-L1 SP263

ELEGIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE TESTES

Esse painel é destinado exclusivamente a amostras de pacientes com câncer de pulmão não pequenas células em estágio precoce ,II e III, não metastático.